01 junho 2017

Representatividade da mulher negra na sociedade.


Dandara, Luíza Mahin, Carolina Maria de Jesus, Aqualtune, Adelina, Anastácia, Antonieta de Barros, Auta de Souza, Brandina, Antonieta de Barros... e muitas outras

Hoje eu quero falar um pouquinho de nós mulheres negras e em como somos vistas pela sociedade. A mulher já deixou de ser apenas dona de casa, mãe e esposa, hoje em dia queremos mais, conquistamos muito mais e estamos sempre nos superando. Mas e a mulher negra? Temos espaço? Somos ouvidas? Somos respeitadas? Somos representadas?

Várias perguntas e se pararmos para pensar, as respostas são obvias. No início desse texto eu citei vários nomes, e todos eles são de mulheres negras que cansadas tornaram-se as primeiras e de alguma forma fizeram história com seus feitos. Vou admitir que não conhecia nenhum, mas pesquisando descobri que muitas lutaram outras continuam na representatividade para que haja mudança.

Hoje eu quero falar um pouquinho da mulher negra. Vendo um desses vídeos curtos que vira e mexe aparecem no Facebook, me deparo com uma entrevista da atriz afro-americana Viola Davis. Em sua entrevista ela diz uma frase: “A única coisa que separa as mulheres negras de qualquer outra pessoa é a oportunidade”.

Essa frase me tocou e durante dias fiquei com ela na mente e foi então que eu resolvi buscar mais afundo. Fui procurar por feitos realizados por mulheres negras e me deparei com os nomes citados. Li um pouco de cada história e me perguntei por que eu não sabia disso antes? Falta de interesse meu? Talvez, mas se pararmos para analisar, muitos dos nossos antepassados lutaram e os livros de história que davam na escola contam apenas uma parcela de tudo que os negros sofreram.

O real motivo desse texto é expor o que as mulheres negras fizeram e ainda fazem para que possamos ser reconhecidas diariamente como qualquer mulher.  Afinal somos todas mulheres, mas ser mulher negra ainda é ficar trás da cortina e esperar a OPORTUNIDADE de mostrar o nosso potencial.

A situação da mulher negra no Brasil de hoje é manifestada em um prolongamento vivido no período da pós-escravidão. Onde para alimentar os filhos ou ajudar o marido, a mulher tinha que ir trabalhar nas casas dos senhores para poder ter seu sustento. Após anos a visão da mulher negra ainda segue essa perspectiva, onde a mulher negra tem uma renca de filhos, um filho de cada pai, a mulher que não estudou; que vive na periferia e que nos comerciais de campanha do governo é sempre a negra a ser escalada como atriz principal.

Na TV é diferente, mostram para nós que não passamos de empregadas quando o assunto é novela. Que para cursarmos uma universidade temos que dispor de cota, que nos comerciais de margarina a família feliz é apenas a branca, que a roupa intima cor da pele é bege. Mas negro não é bege, muito menos apenas empregada e quando a mulher negra se impõe e se torna mais do que esperam a sociedade não aceita muito bem.

A menina negra sonha em ser médica e assim que ela diz para as pessoas ao seu redor o seu sonho, lhe dão uma rasteira e dizem que isso não é para ela. Mas ela insiste, cresce, estuda, divide seu tempo entre trabalhar e estudar. Ingressa na faculdade de medicina e é a única negra na classe. Arduamente ela supera todos os desafios, preconceitos e discriminações e quando pega o diploma nas mãos. Tem mais uma barreira a de ser contratada e mais discriminação, preconceito e pessoas que a desmotivam. Mas ela novamente supera tudo e todos e dribla o sistema que impõe que ser negro é viver com as migalhas. Quando o negro dribla o sistema muitos se incomodam, não esperavam que ele chegasse tão longe.

Atualmente Viola Davis é a primeira mulher negra da história a ganhar um Emmy. Ano passado tivemos a Paraense Raissa Santana, como vencedora do concurso Miss Brasil, mas antes, há 30 anos a gaúcha Deise Nunes que tornou-se a primeira Miss Brasil negra da história do brasil.

SER A PRIMEIRA(O) NEGRA (O)!!!

Porque quando um negro é o primeiro a conquistar alguma coisa, faz-se toda essa assombração e caracterização? O negro é menos capaz? Não vemos a seguinte legenda: A primeira mulher branca a ser médica. Você consegue entender o motivo de tamanho assombro e ter que caracterizar um negro como conquistador de alguma coisa? A visão que se tem de nós negros é que não temos capacidade e é por isso que ainda nos dias de hoje existe esse tamanho assombro. A miscigenação do povo brasileiro e a discriminação racial são os principais fatores que levaram à omissão do quesito cor na hora de se declarar de nascimento. Branco, negro, amarelo, pardo... A alto declaração ainda incomoda e existem negros que, por conta da falta de representação , desconhecem sua identidade.

Atualmente eu assisti o filme que se chama Estrelas além do tempo. Um filme lindo. Não vou dar spoiler (kkk) caso você pegue minha indicação para assistir. Mas o filme que é baseado em fatos reais conta a história de três mulheres negras. Ou melhor as três primeiras negras a exercerem um cargo de prestígio na NASA. E ao longo do filme fica explicita a diferenciação de raças e o quão insignificante era visto um negro. Mas a força de vontade fizeram com que elas superassem essa barreira e assim fossem-se reconhecidas pelo seu trabalho. Eu AMEI esse filme.


A nossa posição de mulher negra não se baseia apenas na aquisição de consumo e bens. Existe grande resistência da sociedade brasileira em assumir nossas questões raciais. Para que isso mude a mulher negra dispõe de uma grande energia para superar as dificuldades que impõe a busca de sua cidadania. Ainda teremos muitos primeiros negros por ai. Mas e você o que acha dessa situação?

REPRESENTATIVIDADE DA MULHER NEGRA

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Mas menina fiquei boquiaberta com esse post, vou conferir esse filme com certeza, adoro ver a diferença calando a boca dos preconceituosos. E esse post calou a boca de muitos, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Realmente o mercado, principalmente o mercado cinematográfico está com pouquíssima representatividade. Essas mulheres tem feito um grande trabalho para abrir espaços para outras que virão.. Viola é inspiração pra vidaa ♥ Adorei essa discussão que levantou.

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, parabéns pela iniciativa e a forma como dominou o texto. Essa frase eu ja ouvi e também ja refleti muito sobre ela. Bjoos

    ResponderExcluir
  4. muito bom seu texto super bem elaborado as mulheres vem conseguindo seu espaço e estao fazendo um otimo trabalho adorei conhecer esse filme que voce citou me pareceu um filme bem interessante vou procurar

    ResponderExcluir
  5. Amei o seu texto! É interessante ver como a sociedade ainda se espanta com conquistas e conseguem tornar um mérito numa polêmica.

    ResponderExcluir
  6. Chocada com o seu texto! Muito bom ler isso... é engraçado como a sociedade rotula as coisas né?! Ainda bem que existe pessoas sensatas que tem outro olhar para o assunto. Seu texto precisa ser lido por todos

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, como vai?
    Gostei bastante do tema abordado, poi s é um tema bem interessante a debater, real mete as mulheres negras passaram por muitas dificuldade e preconceito, e é inacreditável que ainda existem pessoas que ainda tenham preconceito. Gostei bastante do seu texto, parabéns pela ótima abordagem!

    ResponderExcluir
  8. Uau! Que post! Realmente o mercado cinematográfico possui pouquíssima representatividade! Eu fico meio chocada em saber que o ser humano é tão ignorante para problemas como esse, uma vez em que todos somos irmãos e iguais! É complicado e imagino o que essas pessoas passam! Mas essa luta um dia será ganha por vocês e fará o futuro bem mais justo ❤️

    ResponderExcluir
  9. Caramba que alegria ver esse post e esse blog. Estou muito feliz de ver um post tão lindo, tão consciente e tão importante em um blog, to comentando com os pés porque com as mãos to aplaudindo kkkk. Emfim eu adorei esse filme, acho extremamente importante uma representação feminina e negra porque sabemos como isso faz falta.
    Parabens pelo post, ganhou uma seguidora <3
    Beijão da Jéss,
    www.noitedeoutono.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que gostou do texto. Nós mulheres negras e negros deveríamos ser mais representados.

      Excluir
  10. Nossa que post maravilhoso , eu estou de boca aberta com esse assunto que você trouxe porque é um texto que todos devem ler. Meus parabéns e vou conferir esse filme

    ResponderExcluir
  11. Parabééns pelo excelente post e pela bela iniciativa!!! Eu estou doida para assistir esse filme, eu ainda não consegui assistir. Temos sempre que enfatizar isso

    ResponderExcluir
  12. Esse post está sensacional! Sério, fiquei muito intretida! Adoro ver esse tipo de filme, para mostrar aos preconceituosos que as coisas são como são e ponto final!

    ResponderExcluir